Newsletter 07 – Nutrição animal nos EUA já cumpre limitações ao uso de antibióticos

news7-1

Produtores americanos já estão cumprindo as novas regras de uso de antibióticos na alimentação animal.
 

O FDA (Food and Drug Adminstration), agência governamental americana que regulamenta e controla os assuntos de saúde animal e segurança alimentar, iniciou um programa em 2012 com o objetivo de prevenir a resistência a antimicrobianos em humanos, os quais são usados na alimentação animal. Parte importante deste programa entrou em vigor a partir de 1º de janeiro de 2017.

Grande parcela da indústria está ciente da recente orientação proveniente do FDA, como parte das políticas da agência sobre o uso criterioso de importantes medicamentos antimicrobianos.

Entrando na fase final de abordagens da implementação do programa, é um bom momento para lembrar a todos o que muda em relação aos antimicrobianos usados na alimentação animal que eram, até agora, comprados no balcão das lojas veterinárias (OTC).

O FDA (EUA) passou a restringir o uso de antibióticos na nutrição animal

O FDA (EUA) passou a restringir o uso de antibióticos na nutrição animal

Desde Janeiro de 2017, passou a valer a declaração VFD, emitido pelos Médicos Veterinários Autorizados que prescrevem a medicação de comercialização e uso restrito.

Os produtos VFD são medicamentos para uso na alimentação animal que está limitado ao uso sob a supervisão profissional de um veterinário autorizados. O rótulo do produto apresenta a seguinte afirmação: “Cuidado: A lei federal limita alimentos medicamentosos contendo esta Diretiva de Alimentação Veterinária (VFD) de drogas para uso ou por ordem de um veterinário autorizado.”

Todos os produtos para melhoria da eficiência alimentar, bem como os promotores de crescimento passaram a serem controlados e terem a exigência de um VFD. Todos os antibióticos clinicamente importantes em medicina humana passaram a ser autorizado apenas o seu uso terapêutico.

Produtos contendo Clortetraciclina, Neomicina, Oxitetraciclina, Sulfametazina, Tilosina e Virginiamicina fizeram a transição de venda em balcão (OTC) para o status de VFD, exigindo uma ordem escrita de um veterinário que tenha relação profissional com o produtor.

Os antibióticos não classificadas como clinicamente importantes em medicina humana ainda não foram afetados, desde que não sejam incluídos em um mix combinado com um produto com status VFD. Isso engloba os ionóforos contendo produtos como monensina e lasalocida.