Newsletter 08 – Edição Especial CORNELL (EUA)

news8-1

A Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, realiza a cada dois anos o Curso Avançado de Nutrição de Gado Leiteiro. Na última edição, o Diretor da Divisão de Ruminantes, M.V. Jorge Gomes, esteve presente representando a IBERSAN, e foi o único brasileiro no evento num seleto grupo de nutricionais de todo o mundo.

A IBERSAN traz com exclusividade para o Brasil um relato dos principais pontos abordados, em aulas teóricas e práticas, das principais tendências para a nutrição de gado de leite para os próximos anos.

M.V. Jorge Gomes, diretor da divisão de ruminantes da IBERSAN, nas instalações de Cornell

M.V. Jorge Gomes, diretor da divisão de ruminantes da IBERSAN, nas instalações de Cornell

A UNIVERSIDADE

A Universidade de Cornell é uma das principais geradoras de Pesquisas e Informações paro o setor de gado de leite. Quando pensamos em Nutrição de Vacas leiteiras, certamente Cornell, junto com o NRC (Nutrition Research Council), são as grandes referências mundiais para profissionais da área. Vale ressaltar que, apesar do modelo de produção utilizado nos Estados Unidos (animais confinados e de alta produção, ≥ 10.000 litros/vaca/lactação) não ser o modelo predominante no Brasil, os estudos lá desenvolvidos são os direcionadores da evolução científica na produção animal, servindo de embasamento técnico para a produção nacional.

CNCPS

Atualizando constantemente suas matrizes de cálculo e resultados, Cornell possui o sistema CNCPS (Cornell Net Carbohydrate and Protein System) para predizer a exigência e performance de vacas leiteiras.

Atualmente a versão CNCPS 6.5 está em uso e constantemente está sendo avaliada. Dentre as principais abordagens dessa versão, podemos citar a utilização do uFDN ( FDN não degradável) na avaliação da digestibildade de fibra e predição de consumo. A uFDN ainda é pouco utilizada pelos nutricionistas brasileiros, porem já tem sua análise disponível nos principais laboratórios no Brasil.

Outro ponto abordado foi o uso de outros carboidratos em substituição ao amido na alimentação de vacas em lactação, como fonte de energia para o rúmen e o animal. Relembrando a interação entre Amido x Fibra x Saúde Ruminal, os açúcares podem ser uma oportunidade para melhorar a eficiência ruminal e, principalmente, agregar uma melhor palatabilidade e consumo da Dieta.

LEMBRETE: para os usuários do CNCPS, acabou de ser disponibilizada a versão v6.5.5, que corrige um erro de predição que pode afetar Escore de Condição Corporal (BCS) e outros problemas de requerimento de energia. Uma nova biblioteca de alimentos comerciais estará disponível em breve.

IMG_1185

BEM ESTAR ANIMAL

Outra linha de pesquisa está relacionada com a interação Animal x Instalações x Manejo alimentar.

A densidade animal em Free-Stall vem sendo estudada em uma abordagem entre o conforto animal e equilíbrio econômico. Mais da metade dos produtores americanos trabalham acima da capacidade de suas instalações. Sinais subclinicos de Estresse por superpopulação têm sido relatados, como redução da ingestão de matéria seca, e aumento da incidência de Acidose Ruminal Sub-aguda (SARA). Em situações de superpopulação, cuidados adicionais devem ser tomados, com a questão da porcentagem de Fibra Fisicamente Efetiva (feFDN) , onde níveis próximos a 26% MS podem auxiliar o funcionamento ruminal, representando menos tempo em pH ruminal abaixo de 5,8.

Recomendações como disponibilidade de alimento no cocho, área de cocho adequada, uniformidade de distribuição da dieta e acesso à água de qualidade são fatores básicos para que os animais possam descansar e ruminar, obtendo assim uma maximização de seu potencial produtivo.

PERÍODO DE TRANSIÇÃO

Um outro assunto sempre abordado é o Período de Transição. Os estudos e a prática demonstram que é possível realizar um trabalho bem satisfatório nesse período. Muita coisa se aprendeu, mas muito ainda há para se aprender! O manejo de prevenção da hipocalcemia, seja por dietas aniônicas e/ou níveis distintos de cálcio no pré-parto, devem ser constantemente monitorados, mesmo em rebanhos com baixas incidências de casos clínicos de Hipocalcemia.

Estratégias como o uso de energia controlada no pré-parto, associado com um incremento de consumo e energia no pós-parto, têm se demonstrado como um boa ferramenta de gestão do período de transição, além de boas praticas de manejo alimentar.

IMG_1192NO CAMPO

Um dia do curso foi realizado na Fazenda do Centro de Pesquisa de Cornell, que está localizada na cidade de Halford, a cerca de 25 km de Ithaca, NY.

Além de visitar as instalações da propriedade e conhecer todo o sistema de produção, uma dinâmica prática que chamou muito a atenção foi a determinação do peso vivo dos animais e seu Escore de Condição Corporal. Em cada lote de animais, alguns deles estavam identificados com um numero à tinta, e posteriormente se fazia a conferência com os dados levantado pelos professores. Apesar de serem informações básicas, muitas vezes o técnico não se atenta para correto peso e condição corporal, informações essas básicas no estabelecimento das exigências nutricionais dos animais.

SUGESTÕES DE PARÂMETROS PARA CALCULO DE DIETA DE VACAS EM LACTAÇÃO:

Item

Níveis
IMS CNCPS/NRC
Açucares 2 a 10% MS
Energia Metabolizavel 98% a 110% exig.
Amido 20% a 30% MS
Proteina Metabolizavel 100% a 110% exig.
CNF <43% MS
FDN Forragem 1% PV
feFDN >21% MS
Extrato Entereo 3% a 6% MS
Lisina >6.4% da PM
Lisina:Metionina 2.65:1

 

MONITORAMENTO ON-LINE

Outra área que vem recebendo muita atenção e pesquisa são os sistemas que monitoram  a atividade dos animais, com o objetivo de detectar problemas de saúde do animal e auxiliar os manejos nutricionais e reprodutivos.

Através de sensores nos animais e leitores com antenas nas instalações é possivel monitorar a vaca 24 horas por dia. Toda esses dados, tratados automaticamente por um software, possibilitam gerar informações sobre a saúde do animal e status reprodutivo, seja o momento ideal para realizar a inseminação, ou para fornecer uma melhor assistência no momento do parto.

Esses sistemas auxiliam a detecção precoce de enfermidades como hipocalcemia, cetose, metrite e etc, de forma que possibilite uma ação corretiva ou de suporte mais efetiva.

Alem da questão das enfermidades, os indicadores de performance nutricionais também podem ser monitorados. Informações sobre a ingestão e ruminação são poderosos indicadores para a prevenção e detecção precoce de problemas nutricionais e de saúde dos animais, informações essas importantíssimas, principalmentes nos períodos críticos, como  por exemplo o período de transição.

A IBERSAN, subsdiária do Grupo CCPA, passa a oferecer as melhores soluções  em pecuária de precisão no Brasil, com monitoramento on-line de animais através das soluções da Medria, adequadas aos mais diversos perfis de fazendas.