Newsletter 16 – Inovação tecnológica reduz os problemas do início da lactação

news16-01

O estresse oxidativo e o processo inflamatório gerados durante e após o parto reduzem a produção de leite em aproximadamente 15%, enquanto os problemas de ordem sanitários aumentam em até 500%. Cientistas explicam que isso ocorre porque, no início da lactação, há uma sobrecarga no funcionamento do fígado das vacas e um aumento das células lesionadas graças ao excesso de radicais livres, processo este conhecido como estresse oxidativo.

Desequilíbrios nutricionais e queda da imunidade, tudo isso associado aos desafios infecciosos, podem afetar os níveis da resposta inflamatória no pós-parto. Nesses casos, observam-se os seguintes efeitos, os quais podem ocorrer simultaneamente:

  • Diminuição da síntese da atividade da glândula mamária;
  • Aumento do estresse oxidativo;
  • Aumento das lesões de células do fígado;
  • Desbalanceamento nutricional e
  • Redução do consumo de matéria seca.

Como consequência, há uma redução imediata da produção, um aumento nos riscos metabólicos e a queda na resistência da vaca.

Como estratégia de gestão nutricional para superar esses desafios de campo, a IBERSAN criou o PROGRAMA +1000, com uma solução natural e inovadora para minimizar os problemas decorrentes do período pós-parto de vacas leiteiras.

Além de atuar no melhoramento das funcionalidades do animal, o investimento no PROGRAMA +1000 tem o potecial de aumento de até 1.000 litros de leite por vaca em 300 dias de lactação!

Para aumentar o seu lucro e saber mais detalhes sobre o PROGRAMA +1000, clique aqui!

Destaque Programa Mais 1000 v3