Newsletter 03 – O lucro que está escondido na suinocultura e que você não sabia!

Newsletter03a

“Não há nada que mostre maior evidência de insanidade
do que fazer a mesma coisa dia após dia e esperar
resultados diferentes.” 
(Albert Einstein, data desconhecida)

A frase acima foi dita por um memorável físico que resolveu fazer coisas diferentes daquelas que seus colegas de profissão faziam até então. “As coisas diferentes que ele fez” trouxeram inúmeras consequências para a ciência e a humanidade. Para se ter uma ideia das suas descobertas, em 1999, a Revista norte-americana Time, em uma compilação das pessoas mais importantes e influentes do mundo, o classificou como a pessoa do século XX!

Mas você pode estar se perguntando: por que, do agronegócio, estou lendo isso? É porque a atividade suinícola no Brasil se desenvolve em um mercado complexo e fortemente dependente do comportamento de preços dos insumos e de grandes agroindústrias. Neste cenário de negócios, muitas vezes o suinocultor segue, supostamente, as melhores práticas de produção zootécnicas já conhecidas, e mesmo assim corre o risco de não obter o justo retorno do investimento.

Não é incomum ouvirmos a reclamação de gerentes de granjas sobre a baixa produção de leite na fase de amamentação da leitegada, exatamente a etapa mais crítica e desafiadora do ciclo de produção. É nela que o produtor poderá garantir o retorno financeiro do seu investimento. É sabido que o intestino dos leitões são imaturos, pois a área de superfície das vilosidades são capazes de absorver com eficiência os nutrientes das primeiras dietas sólidas. Essa deficiência gera importantes perdas financeiras tais como: a produção de lotes heterogêneos de leitões (em peso e em sanidade), aumento da taxa de mortalidade, baixa taxa de conversão alimentar na fase da engorda. É frustrante, com certeza, ver o dinheiro escapar por entre os dedos depois de tanto esforço e dedicação e investimento feito.

A IBERSAN acaba de lançar uma solução inovadora para a nutrição e maturidade intestinal dos leitões, garantir o aumento da produtividade do seu negócio: o Delta ATTIVIA®!

O Delta ATTIVIA® é um aditivo tecnológico de última geração desenvolvido, testado e aprovado por suinocultores de uma das maiores cooperativas do mundo – a CCPA (França). O uso desse aditivo aumentou a produtividade na suinocultura francesa tornando-a viável e sustentável! E, mais do que nunca, a visibilidade do retorno do investimento é garantida tanto nas granjas de UPL como nas de ciclo completo.

Aqui no Brasil, concluímos em Dezembro de 2016 um estudo de viabilidade econômico-financeiro do uso deste produto inovador na dieta de leitões. Os resultados mostram que, se o produtor vende leitões desmamados ao preço de R$7,00/(kg vivo), ele pode obter uma taxa de retorno sobre o investimento de 163% a 178% em 60 dias!*

Se o produtor tem o ciclo de produção completo, a taxa média de retorno do investimento em Delta ATTIVIA® por leitão será de 18% ao mês!

Para saber mais detalhes sobre o Delta ATTIVIA® contate o representante IBERSAN da sua região ou clique aqui!

Destaque site Delta Attivia