Newsletter 14 – Solução inovadora para o impacto do pós-parto em vacas leiteiras

news14-01

O pós-parto em vacas leiteiras é uma fase crítica, pois pode afetar negativamente a produção de leite, a fertilidade, além de poder desencadear uma série de desordens metabólicas. Isso ocorre porque no intervalo entre o final da gestação e o período após o parto, um processo inflamatório generalizado se desenvolve no organismo do animal. Essa condição abre as “portas” do organismo das vacas para um conjunto de eventos adversos, tais como metrite, mastite, hipocalcemia, além de queda na produção de leite. As surpresas negativas aparecem de imediato, na saúde dos animais e no bolso do produtor de leite.

Para se ter uma idéia do impacto do início da lactação no organismo, uma vaca requer 5 vezes mais energia, 6 vezes mais proteínas e 4,7 vezes mais cálcio do que quando comparamos com as demandas do organismo no final do período seco. Por outro lado, a ingestão de matéria seca aumenta apenas 2,5 vezes durante as 5 primeiras semanas pós-parto. Nessas condições desfavoráveis, ocorre um desbalanceamento energético no organismo da vaca, e as consequências surgem logo em seguida (perda de condição corporal e maior sobrecarga para o rúmen e fígado).

Muitas foram as tentativas para se encontrar uma solução que superasse esse problema que impacta 100% das vacas no pós parto, mas nenhuma alternativa trouxe resultados técnicos e econômicos satisfatórios.

A IBERSAN, graças à expertise do Grupo CCPA, que é referência mundial neste quesito, desenvolveu e patenteou uma molécula fitogênica que reduz os efeitos deletérios do período pós-parto. E o melhor: com potencial de aumento da produção de leite em até 1.000 litros no período de lactação (300 dias), oferecendo ao produtor de leite uma excelente taxa de retorno sobre o invstimento, além de aumentar os índices de produtividade do seu negócio.

Banner v2